Textículos

Adeus Escrúpulos

          Em momentos mais coléricos – diante de amigo próximos e fefelechêntos* – grito, indignada, o quanto a cidade de SP e seu cotidiano é fascista………….. Mas fora desse circulo de revolta tinha certos pudores em revelar esta minha conclusão……. vá lá saber o que vão pensar de mim………………….Só que na sexta-feira (19/8/11)- lá no Ciclo Mutações –  Dona Marilena Chauí concluiu um causo declarando SP fascista tal como eu havia já pensando.

Agora, aliviada e legitimada pela autoridade grito:

<<<ADEUS ESCRÚPULOS! >>>

😉

Momento de emergência:

 amarelo-Sin-City

                Desde que ganhei um aifoni é comum me ver parada em um canto a rir e escrever naquele quadradinho modernoso. De longe, internet é o recurso que mais utilizo só que, em certas emergências, tiro fotos neste quadradinho modernoso.

                E não é que sábado pela manhã eu, na plataforma da estação Tamanduateí do metrô, olhei SP cinzassa, encoberta por pequenas gotas de chuva que lhe davam um certo ar de santidade. Era lindo!…. olhando em direção ao centro visualizava o símbolo do metrô, os trilhos do trem, prédios residenciais e aquela língua amarelo-sin-city lambendo a Av. do Estado.

EIS O MOMENTO DE EMERGÊNCIA!!

                Peguei minha bolsa e fucei, fucei, fucei, fucei, fucei, fucei…………………………… é, naquele sábado, no meu momento de emergência com SP, eu havia esquecido meu aparelho modernoso.

                Ah, que frustação! Vocês vão ter que acreditar numa imagem escrita!………………….. Nada modernoso, não?

                Pois é, escrever SP é um prazer e um horror. Olhar SP é um inquietante. Olho SP em 3D e posso dizer que aquele quadro Tamanduateí me inquietou. Quadro de beleza paulistana. Quadro de beleza duvidosa.

               

Raquel Foresti