A insustentável serenidade na cidade

Estava nas movimentadas ruas de São Paulo. Vinha andando e em sua frente havia uma mãe com uma criança no colo. Observou a criança que olhava pra trás e com quem uma outra mulher brincava. Ficou observando a relação entre essa mulher e a criança e era incrível, no meio da cidade, haver uma imagem que transmitia tanto conforto. Criancinha no colo, brincadeira, criança sorrindo com os olhos, carinho de mãe, amor de tia… Mas acordou. Estava na rua, congestionada de pedestres, próxima a um hospital, muita gente, pessoas aflitas, muita pressa. Lembrou-se que estava com pressa. De repente se perguntou como pudera perder tanto tempo em tal devaneio. E riu-se de si ao perceber que poderia ter deixado os ritmos dos seus passos serem definidos pelos passos de uma mulher com criança no colo. Mulher com criança no colo anda muito devagar. Hoje é dia de semana. Lembrou-se da pressa e ultrapassou aquela mãe. Só não se lembrou pressa de quê.

Laura dos Lauréis

Sobre nossa vizinha: É psicóloga, doutora em Psicologia Clínica pela USP, professora universitária e ama o corre-corre de Sampa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s