E chega a decoração natalina…

Todo ano, quando começam as decorações de natal na região da Avenida Paulista, eu me sinto aflita. Primeiro, porque eu me dou conta de que o ano está acabando e eu ainda tenho um monte de coisas a fazer. Depois, lembro que meu aniversário nem chegou ainda, então falta um bocado pro ano acabar – mas as lojas já se empenharam em pendurar suas bolinhas vermelhas. Bom, na Paulista, muito mais do que bolinhas vermelhas. Até neve artificial e papai Noel eletrônico tem, na falta de algum que faça plantão por lá. E, com toda a parafernália, vem gente de todo canto, e de repente, São Paulo (ou aquela região) se torna um centro turístico, cheio de gente se estapeando pra ver as decorações, apresentações e bichos de pelúcia gigantes que simpaticamente acenam pra todos que passam.

E, claro, tudo isso com bastante trânsito – nas ruas e nas calçadas. Em 2010, foi registrado o aumento de cerca de 20% no trânsito da região. Isso quer dizer que as pessoas demoravam cerca de meia hora para atravessar os 3 km da Avenida Paulista. Os pedestres alheios às comemorações também sofrem, pois as calçadas ficam lotadas, principalmente no cair da noite, quando as luzes são acesas. E ai de quem simplesmente quer dar uma passada no banco. Tem que concorrer o espaço com os pais e crianças desesperados por uma boa fotografia na melhor decoração do ano.

Segundo o presidente da São Paulo Turismo (SPTuris), Caio Luiz de Carvalho, cultura, lazer e compras são vendidos como os atrativos da capital. Por isso, em 2010, foram investidos cerca de R$ 6 milhões no projeto Natal Iluminado, da Prefeitura, que contempla também outras regiões, como a Ponte Estaiada. Ou seja, o mesmo valor que em 2011 o Governo do Estado aplicou na Virada Cultural Paulista, que atingiu 22 cidades, e próximo dos R$ 8 milhões investidos pela Prefeitura para a Virada Cultural da cidade de São Paulo.

Se a Virada Cultural recebe imensas críticas por concentrar atividades em um dia, deixando o resto do ano com carência de ações culturais em muitas regiões da cidade, falar sobre o investimento da decoração natalina é quase uma ofensa. Claro, são órgãos com naturezas distintas. A Virada Cultural é bancada pela Secretaria de Cultura, e as decorações natalinas pela SPTuris, empresa de turismo e eventos da cidade de São Paulo (possui capital aberto e tem como sócia majoritária a Prefeitura). Mas foi exatamente o presidente da SPTuris que disse que cultura é um dos principais atrativos turísticos da capital. E os dois órgãos respondem à mesma gestão.

Não que eu seja contra o lazer despretensioso, e somente a favor de um ócio criativo ligado a uma formação cultural sólida. Não, eu não imagino que o único barbudo de vermelho que as crianças devem gostar é o tal do Carlos Marques. As pessoas podem sim se divertir com casinhas com chaminé, trenós e a árvore mais alta do que a feita no ano passado. Mas sabendo que a Paulista concentra sede de importantes bancos que também investem pesadamente na decoração natalina, me entristece saber que a atividade mais cultural que acontece na região são os corais com os clássicos natalinos em algumas esquinas.

Não tem jeito, já se passaram quase 30 anos e o tal do espírito natalino não me pegou. Mas eu juro que não é por mera rabugice.

Sandra Oliveira

Anúncios

10 comentários sobre “E chega a decoração natalina…

  1. Muito bom, Rach! Garotos Podres mandando bem… Mas sabe que essa é uma provocação que parece antiga, mas é boa. Acho que há vários natais. Como vc disse no facebook, pelo menos esse natal que começa em outubro me irrita profundamente.

  2. flavera

    Não se preocupe, que o espírito natalino, nem é tão espirito assim…
    Se fossemos tomar por base as datas adotadas pela Igreja Católica Romana, o dia 25 poderia ser o nascimento de Jesus, mas o dia correto pra entregar presentes seria 6 de janeiro, o dia em que os reis magos levaram os presentes para o menino Jesus.

    Mesmo assim, não se sabe ao certo a data próxima de seu nascimento, mas é facilmente perceptível que não foi em dezembro, pois na passagem bíblica que trata de seu nascimento, a descrição do lugar fala de ovelhas no pasto e arvores com frutos…impossível no inverno rigoroso de dezembro.

    Mas tem bastante gente que diz que a data na verdade é de origem pagã, relacionada ao solstício de inverno e tal, e que a igreja decidiu dar um jeitinho de cristianizar essas festas pra facilitar as conversões..

    Se isso for verdade também, pra seguir a origem, nosso natal aqui no hemisfério sul deveria ser comemorado em junho!

    O que faria muito mais sentido pra um velhinho gordinho e barbudo com roupa de frio.

    Agora, o que não faz o menor sentido pra mim são R$ 6 milhões gastos em enfeites, seja por investimento público ou privado, que por sinal, na atual conjuntura política, é a mesma coisa.

    1. Verdade… até procurei dados sobre o investimento privado (o que deve ser mais chocante), mas não encontrei nada. Também não encontrei nada sobre incentivos para esse investimento. Não acredito que o itaú personnalité gaste tanto com decoração natalina porque vai atrair mais cliente, muito menos por espírito natalino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s